Postado por admin em 09/dez/2014 - Sem Comentários

“Where are you from?”

Tem coisas que você não vai ouvir no EUA e uma dessas frases é: “Where are you from?”

Não pense que você vai chegar “abafando” nos EUA e sair logo falando sem ninguém perceber que você é estrangeiro. Ora, se para nós brasileiros o sotaque salta aos ouvidos quando um estrangeiro tenta falar português, lá fora não é diferente.

É claro que, quanto mais se pratica, menos sotaque se tem. Mas, a eliminação total talvez ocorra com o passar do tempo (muito tempo).

Portanto, “desencane”, o mais importante é falar, e falar bem. Entender corretamente o que lhe dizem para não cair em “ciladas na língua”. Nos EUA, algumas dificuldades na pronúncia e alguns vícios denunciam o brasileiro e seu sotaque. Exemplo: o brasileiro tem dificuldade de falar o “th” colocando a língua pra trás. Aí, a pronúncia sai como se estivesse falando um “f”. Outro ponto fraco que denuncia o brasileiro são as chamadas.

“aspirational final consonats”, que quando pronunciadas são mais ou menos assim: “big”, sai com som de “biggy”, já que temos a tendência de colocar ênfase na consoante final da palavra.

Existem cursos específicos pra quem quer falar o mais próximo possível do povo americano.

Portanto, vamos com calma. Fale, e fale muito. Pratique ao máximo, mas não queira se passar por um nativo. Você será facilmente reconhecido como estrangeiro.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!